Novas regras do cheque especial



Olá amiguinho, 2020 já começou e as passadas de mão na sua bunda também! E a mão boba da vez, vem na forma daquele sedutor "dinheiro extra na conta", o famigerado limite do cheque especial. Que nada mais é que um empréstimo que o banco te faz quando você nem está precisando, mas que já fica lá, só esperando você mandar um "oi sumido".

E na boa, o ideal é nem ter limite do cheque especial. Esse dinheiro "extra" estimula o gasto inconsequente, e faz você perder dinheiro que vai para o pagamento de juros, ao invés de ser empregado em algo do seu interesse.

Mas se você acha que é bom ter esse dinheiro à disposição, fique ligado, pois desde o dia 06 de janeiro para novas contas, e a partir de 1º de junho para contas já existentes, foi liberado aos bancos cobrar 0,25% sobre o valor disponível no cheque especial - acima de 500 reais - que você não estiver usando.

Por exemplo, supondo que você tenha um limite de R$2.000 reais, vai pagar R$5,00 por mês, por ser besta e deixar esse dinheiro lá. Se gastar, independente do valor disponível, os bancos poderão cobrar juros de até 8% (lembrando que a taxa Selic foi fixada em 4,5%).

O limite do cheque especial é uma "muleta" que só te prejudica. Se você tem e não está usando, ligue para o seu banco, e, caso ele tenha intenção de aderir à cobrança dessa tarifa, cancele. Se está usando, tente quitar a dívida antes de junho e se livre disso, tente se disciplinar para guardar um pouquinho todo mês, que sejam 10 reais, que sejam 30 reais que é o valor mínimo de investimento no tesouro direto e forme A SUA reserva de emergência, com dinheiro SEU e não essa armadilha de quem já ganha muito às suas custas.

Fonte: Banco Central

Comentários