Por um dia de Ada Wong - capítulo um, O CABELO

Acho que já devem ter percebido que eu gosto de ir a eventos de anime. Um gosto que compartilho com o marido, um programa que a gent...




Acho que já devem ter percebido que eu gosto de ir a eventos de anime. Um gosto que compartilho com o marido, um programa que a gente gosta de fazer juntos. E desde o último a que fomos (o Ribeirão Preto Anime Fest - RPAF) decidimos que iríamos ao próximo RPAF que rolasse. E o próximo está perto, será dia 25 de agosto. Bom, decidido isso passamos para a segunda parte - ir ou não ir de cosplay?


O Mariano não vai. Eu lá em abril, fiquei pensando, pensando e decidi que queria ir de Ada Wong, mas não a bitch in the red dress, mas a Ada de Resident Evil 6. Claro que para o cosplay ficar perfeito, eu teria que nascer de novo; não foi desta vez que eu nasci linda, magra e oriental. E também grana não é uma coisa que esteja abundando na minha vida. Mas ser cospobre é uma arte então vamos lá e por favor, sejam condescendentes comigo.



A primeira dúvida foi sobre o cabelo. O meu é um sarará danado. Mas como servi de cobaia para uma amiga farmacêutica que estava desenvolvendo uma progressiva, agora ele está liso (estava mais em março quando testei o produto dela, mas dá pro gasto). Daí a dúvida mesmo ficou entre cortar ou usar peruca. Encontrei perucas para cosplay que quebrariam o galho, por R$80,00. Mas criei coragem e resolvi cortar, ou seja, gastei 50 reais a menos, rsrsrs.

O cabelo da Ada é um chanel curto, partido na lateral. Pra não me chocar muito, cortei o meu cabelo um ou dois dedos mais comprido que o de Ada. O corte custou R$30,00 no salão Exclusive Spasso Beauty, da querida da Patrycia, que ainda vai retocar o corte 0800 pra mim na véspera do evento. Na hora em que olhei, deu aquela vontade de chorar (o corte ficou ótimo, eu é que não me via com cabelos curtos a muitos anos). 

O outro passo foi pintar. Eu sou encardida, mas ainda assim tinha a mania besta de pintar o cabelo de vermelho, e para fazer a vadia chinesa eu precisaria voltar ao castanho escuro ou meter um preto logo no cabelo. Como vermelho é uma cor difícil de cobrir, optei pelo preto natural.

Meu cabelo antes e depois - relevem a foto do depois,
sou péssima com auto retratos

Eu tenho que confessar que gostei do meu cabelo novo. É prático, fácil de manter e gasta menos shampoo, menos creme, menos tempo debruçada no tanque lavando ele (cabelo ruim não se lava no chuveiro com água quente -  e quando digo cabelo ruim, não me refiro a ser cacheado e sim a ser extremamente seco).

A sobrancelha vai ser outra novela. A minha é falhada e dá um trabalho danado pra tirar. Tanto que de vez em quando muitor raramente é que eu faço isso, vai que a coitada da moça erra e me deixa com um buraco na sobrancelha... Mas terei que fazê-la fina, mas isso também fica pra mais perto do dia 25.

O próximo capítulo é a roupa... 

Pode ser interessante para você

0 comentários

#ad

Flickr Images

Web Analytics