Sinalização de trânsito em Uberaba. Um pouco além da polêmica

Alguns dias atrás, passando pelo centro da cidade de moto (não precisam entrar em pânico; eu estava na garupa e não pilotando) vi que havia...

Alguns dias atrás, passando pelo centro da cidade de moto (não precisam entrar em pânico; eu estava na garupa e não pilotando) vi que haviam começado a pintar largas faixas vermelhas pelo chão da Avenida Leopoldino de Oliveira. Um ou dois dias depois vi algumas "pagações de pau" do tipo "aaaaaaaaainnn me sinto pisando num tapete vermelho" ou coisas do tipo. Pois bem, esse fundo vermelho pouco depois ganhou algumas listras brancas. Pronto, agora são faixas de pedestre.

Bom, ontem, dia 23 de janeiro, começou a circular uma foto de uma das alterações na sinalização horizontal no centro da cidade

Foto Raphael Violi

Enfim; alguém muito mal orientado pintou o pare APÓS a tal faixa de pedestres. Faixa aliás que não é lá muito considerada na cidade, tem muito mas muito cabra folgado em Zebucity que para o carro sobre a faixa e o camelo, digo, pedestre se quiser que desvie. Bom, depois de algumas boas horas de zoeira no Facebook, logo a fisioterapeuta e fotógrafa Érika Cruz postou uma imagem de seu celular, mostrando que o PARE estava sendo "apagado":

Foto Érika Cruz

Pronto, agora que já acabaram com a piada do dia, posso voltar ao que realmente me incomoda nessa nova sinalização de trânsito. As benditas faixas vermelhas.

Primeiro porque não são faixas vermelhas, é um fundo vermelho que recebeu listras brancas. "Ai Jessie, tem o que fazer não? Fica aí reclamando, eles tem quer sinalizar o trânsito!"

Sim claro. A sinalização horizontal é fator de segurança no trânsito, é necessária e obrigatória. Mas eu estou pensando com a minha cabecinha de quem anda de moto, de rasteirinha e de sapatilha comprada na loja de R$9,90. Essas tintas costumam ser escorregadias. Se fossem apenas faixas brancas sobre o asfalto, não causaria transtornos, é só em dias de chuva evitar pisar ou passar com a moto sobre as faixas brancas, que não se corre o risco de escorregar. Mas com esse "tapete vermelho" listrado de branco, não há opção pra não pisar, não passar na tinta. E aí eu com minha rasteirinha,  minha sapatilha baratinha que escorrega, posso muito bem levar um tombo daqueles ao passar nessa faixa em dias de chuva. Assim como o motociclista também corre o risco de perder o controle da moto, pois não há uma área de escape pra ele passar. Para veículos com quatro rodas, creio não haver problema nenhum.

"Ah nem, tá reclamando demais! O motoqueiro que passe devagar", já até estou vendo gente falando isso. No Brasil tem-se essa mania, de responsabilizar a vítima. Claro que tem uns animais que montam na moto e fazem todo tipo de barbeiragem, mas o resto da humanidade que anda sobre duas rodas, não tem que ser punido por causa disso.

Pensando nisso, em porque essas faixas de pedestres vermelhas, ao invés das singelas faixas brancas, fui recorrer à legislação para saber sobre o que regulamenta a sinalização horizontal de trânsito. Quem quiser também, pode acessar o Manual Brasileiro de Sinalização de Trânsito. A respeito das cores, o manual diz:


4.4.2 Padrão de cores:
●  Amarela, utilizada para:
– Separar movimentos veiculares de fluxos opostos;
– Regulamentar ultrapassagem e deslocamento lateral;
– Delimitar espaços proibidos para estacionamento e/ou parada;
– Demarcar obstáculos transversais à pista (lombada).
●  Branca, utilizada para:
– Separar movimentos veiculares de mesmo sentido;
– Delimitar áreas de circulação;
– Delimitar trechos de pistas, destinados ao estacionamento regulamentado de 
 veículos em condições especiais;
– Regulamentar faixas de travessias de pedestres;
– Regulamentar linha de transposição e ultrapassagem;
– Demarcar linha de retenção e linha de “Dê a preferência”;
– Inscrever setas, símbolos e legendas.
●  Vermelha, utilizada para:
– Demarcar ciclovias ou ciclofaixas;
– Inscrever símbolo (cruz).
●  Azul, utilizada como base para:
–  Inscrever símbolo em áreas especiais de estacionamento ou de parada para 
 embarque e desembarque para pessoas portadoras de deficiência física.
●  Preta, utilizada para:
– Proporcionar contraste entre a marca viária/inscrição e o pavimento, (utilizada 
 principalmente em pavimento de concreto) não constituindo propriamente uma
 cor de sinalização.


Resumindo: a não ser que as faixas de pedestres tenham se tornado mini ciclovias, elas jamais deveriam ter sido pintadas de vermelho. E nem venham me dizer que estou reclamando por coisa boba; se existe uma regulamentação, ela deve ser observada e cumprida. Tem muita coisa no código de trânsito que eu acho boba, mas que se não respeitar, tomo uma multa salgada na cabeça. Porque eu, você e qualquer cidadão comum é obrigado a cumprir e respeitar o código de trânsito e o poder público não?

Bom, já fiz meu mimimi do dia. Enquanto isso, torço pra não ter que contar com a sorte num dia de chuva. Porque com a secretaria de trânsito já senti que não vai rolar.

Pode ser interessante para você

0 comentários

#ad

Flickr Images

Web Analytics