Paulo Coelho e o #SOPA

O escritor Paulo Coelho, publicou em  seu blog , um texto sobre como ele, enquanto escritor, encara o S.O.P.A e o P.I.P.A. Como o texto ...





O escritor Paulo Coelho, publicou em seu blog, um texto sobre como ele, enquanto escritor, encara o S.O.P.A e o P.I.P.A. Como o texto está em inglês, dei-me a liberdade de traduzir.

Lembrando; só nós, brasileiros ridicularizamos o Paulo. No resto do mundo ele é conceituado e admirado.



Minha opinião sobre o S.O.P.A


Fim dos anos 50, década de 60, União Soviética. Muitos livros que questionavam o sistema político, circulavam em cópias mimeografadas. Seus autores nunca ganharam um centavo sequer em direitos autorais; pelo contrário, eles foram perseguidos, denunciados pela imprensa oficial e enviados ao exílio na Sibéria. Ainda assim, continuaram a escrever. 

Por quê? Porque eles precisavam compartilhar o que sentiam. A partir destes evangelhos políticos, a literatura permitiu que as idéias viajassem, até mesmo, mudassem o mundo.

Nada contra quem ganha dinheiro com seus livros, é o que faço em minha vida. Mas vejam o que acontece agora. Stop Online Piracy Act (S.O.P.A - algo como "ação para parar a pirataria online") pode abalar a internet. Este é um perigo real, não só para os americanos, mas para todos nós, pois a lei se aprovada,afetará todo o planeta.

E como me sinto sobre isso? Como autor, deveria defender a "propridade intelectual", mas não estou. Piratas do mundo, uni-vos e pirateiem tudo que já escrevi! 
Os bons e velhos tempos, em que cada idéia tinha um dono, se foram para sempre. Primeiro, porque o que todos já fazem, é reciclar os mesmos quatro temas: uma história de amor entre duas pessoas, um triângulo amoroso, a luta pelo poder e a história de uma viagem. Segundo, porque todos os escritores querem escrever para serem lidos, seja em um jornal, blog, panfleto, ou em uma parede. 

Quanto mais ouvimos uma canção no rádio, mais aguçados ficamos a comprar o CD. É a mesma coisa com a literatura. Quanto mais o povo pirateia um livro, melhor. Se gostarem do início, vão comprar o livro inteiro no dia seguinte, porque não há nada mais cansativo do que ler longos parágrafos de texto em uma tela de computador.
  1.  Algumas pessoas vão dizer: você é rico o suficiente para permitir que seus livros sejam distribuidos gratuitamente.


Isso é verdade. Eu sou rico. Mas era o desejo de ganhar dinheiro o que me levou a escrever? Não. Minha família e meus professores todos, disseram que não havia futuro em ser escritor. Eu comecei a escrever e continuo escrevendo porque me dá prazer, dá sentido à minha vida. Se o motivo fosse dinheiro, eu já teria parado de escrever há muito tempo e me pouparia de aturar críticas invariavelmente negativas.


     2.    A indústria editorial vai dizer: Autores não podem sobreviver se não forem pagosEm 1999 quando fui publicado pela primeira vez na Rússia (com uma tiragem de 3.000 exemplares), o país sofria de uma escassez grave de papel. Por acaso, descobri uma edição pirata de O Alquimista e postei em meu site. Um ano mais tarde, quando a crise foi resolvida, eu vendi 10 mil cópias da edição impressa. Em 2002, foram vendidas 1 milhão de cópias na Rússia, onde já vendi 12 milhões. 

Ao viajar por toda Rússia, de trem, eu conheci várias pessoas que me disseram que tinham descoberto o meu trabalho através da edição pirata que publiquei em meu site. Hoje em dia, eu busco por links "Pirate Coelho" de todos os meus livros que estão disponíveis em sites de compartilhamento. E minhas vendas continuam a crescer - cerca de 140 milhões de cópias em todo o mundo. 

Quando você come uma laranja, você tem que voltar ao mercado e comprar outra. Nesse caso, faz sentido pagar no local. Com um objeto de arte, você não está comprando pincel, tinta, papel, lona ou notas musicais, mas a idéia que nasceu da combinação destes produtos.

A pirataria pode servir para que se conheça a obra de um artista. Se você gosta da idéia, então você vai querer tê-la em casa, uma boa idéia não precisa de proteção.O resto, ou é ganância, ou ignorância.


Siga o mago no twitter: @paulocoelho
E se não me segue, aproveite a viagem! @mineirasemfreio




Pode ser interessante para você

1 comentários

#ad

Flickr Images

Web Analytics