iPad, você ainda vai ter um?

Sim crianças, apesar da minha birra com o iPAD, eu também vou dar meu parecer sobre essa tranqueira; até porque eu sou birrenta mas não sou ...

Sim crianças, apesar da minha birra com o iPAD, eu também vou dar meu parecer sobre essa tranqueira; até porque eu sou birrenta mas não sou burra.

Quando Jobs do alto de todo seu egocentrismo, anunciou o iPAD como o gadget do ano, da década, do século, sei lá do quê, confesso que fiquei profundamente decepcionada; eu realmente esperava algo muito bom.




Afinal de contas, era o lançamento da Apple pós iPhone, tinha que ser tão revolucionário quanto...mas não foi.


Primeiro porque tudo que o iPAD pode ser feito no iPhone; segundo pela irritante mania de exclusividade da Apple (não tiro a razão deles; é uma das características que fazem da Apple uma empresa bem sucedida, mas que é chato, é); como só roda seus próprios programas e aplicativos, esqueça daquelas animações e videozinhos em flash que formaram seu carácter virtual; eles não rodam no iPAD, o que nos leva a lembrar, que o iPAD vai ser um escravo eterno do iTunes, mas tudo bem, isso os usuários já se acostumaram...Mas precisava fazer um gadget que não tem entrada usb, nem SD card, nem um mísero chip convencional...Se você comprar o seu, assim que ele chegar ao Brasil, vai ter que solicitar um chip especial à sua operadora, vai metendo a mão  no bolso, filhinho...

Outros pequenos pecados do iPAD: a tela de LCD não é das mais confortáveis para longas leituras, ainda mais se houver luz direta sobre o gadget, o que ainda dá um respiro ao Kindle, que vai morrer de inanição, caso a Apple descubra um jeito de melhorar sua tela.  Tem ainda uma questão chata; como não pensaram que o iPAD seria perfeito para videoconferências e esqueceram de colocar uma mísera webcam nele? Nem na frente, nem atrás, nada, vc não pode filmar, tirar fotos, que brochante! E que porcaria é essa que não executa múltiplas tarefas? Quer dizer que aquela musiquinha de fundo, necas? Ou você ouve música, ou lê, ou edita algo, ou joga, enfim, só uma tarefinha de cada vez.

Mas então esse trem não presta? Presta, claro que presta. A questão, é que como outras empresas também já vinham desenvolvendo seus tablets a algum tempo, Jobs quis dar uma de malandrão e lançar o iPAD primeiro, pra que tudo que venha depois, seja considerado como algo que veio depois. A novidade é dele, pronto e acabou. Sem contar, que lançando o iPAD assim, meio que nas coxas, ele pode receber um feedback mundial, da melhor qualidade; Jobs e sua equipe, já sabem quais serão os problemas a serem sanados, os anseios do mercado...Duvido, duvido e duvido de novo, que o iPad que chega às lojas dos Estados Unidos no próximo mês, seja 100% igual ao apresentado por Jobs em janeiro.

Eu particularmente estou mais interessada no Slate da HP que tem lançamento previsto para outubro no Brasil; projeto que vem sendo desenvolvido a 05 anos pela HP. O tablet rodará o Windows 7 (viu Flash, tem gente que ainda ama você), o que significa que você poderá baixar quase 100% das porcarias que já tem em seu computador, mas não pense que tudo vai rodar bonitinho...nem todos os programas foram desenvolvidos para telas sensíveis ao toque, não se esqueçam disso pessoas!





Se os notebooks são voltados para o trabalho, os netbooks para a interatividade com a nuvem, o iPhone para a comunicação, o iPad, Slate e outros tablets, tem como foco o entretenimento; imagine as inúmeras possibilidades de jogos para a tela touch screen de 9, 10 polegadas desses gadgets? A infinidade de pequenos detalhes que poderão ser observados, admirados nessas telas? Livros, video clipes, cursos virtuais, enfim, inúmeras possibilidades visuais e tácteis que terão muito mais espaço para serem vivenciadas.

Mas como tudo que envolve prazer é mais caro, os tablets terão um precinho um tanto salgado para nós reles brasileiros (pra piorar o governo resolveu pirraçar os EUA e vai aumentar os impostos sobre diversos produtos entre eles tchanam, os eletrônicos...tadinhos de nós!). Não espere desembolsar menos do que 2, 3 mil reais para ter um tablet decente nas mãos.

Sim, decente, porque se você quiser tranqueira, os chineses já se encarregaram disso: foi lançado recentemente, o SpeedPad, tablet xingling que fará a alegria da galera que compra MP12 pra ver novela e sessão da tarde no ponto de ônibus. Com um processador Samsung 6410 (800 MHz), dois Gigazinhos de armazenamento, 250Gb de RAM, sensível ao toque (pero no mucho...) e com o famosíssimo sistema operacional "Andriod" (eu não escrevi errado; eles é que não tiveram peito de assumir que copiaram/piratearam/utilizaram o Android) esse brinquedinho vai custar cerca de 100 dólares...

Pode ser interessante para você

1 comentários

#ad

Flickr Images

Web Analytics