Versões Versus - Banda Ira!

Hoje vou fazer diferente; meu foco é a banda que fez as versões. Estou falando da banda IRA! Representante genuíno do rock paulista, o Ira!...

Hoje vou fazer diferente; meu foco é a banda que fez as versões.
Estou falando da banda IRA! Representante genuíno do rock paulista, o Ira! foi formado por volta
de 1980 por Edgar Scandurra (guitarra) e Nasi (vocal), amantes de punk rock que freqüentavam shows na periferia de São Paulo e reuniram outros da mesma espécie, Dino, substituído por Ricardo Gaspano baixo e Charles Gavin, substituído por André Jung,
bateria.

O nome, como qualquer um com um pouco de imaginação pode imaginar, vem do Exército Republicano Irlandês (em inglês, Irish Republican Army). O primeiro compacto foi gravado pela Warner em 1983 com as músicas "Gritos na Multidão" e "Pobre Paulista",
o primeiro sucesso da banda.
Outros sucessos vieram ainda nos anos 80, como "Envelheço na Cidade", "Dias de Luta", "Flores em Você" (tema da novela "O Outro", com um cielo, envolvente). Veio também os altos e baixos, problemas com álcool e drogas, lembro-me do Nasi q era super magrinho, gordo feito um porco capado, vestido de Elvis Presley cantando "Você Ainda Pode Sonhar" de Raul Seixas...
Anos noventa, Edgar Scandurra surta e decide que a música eletrônica é a salvação da lavoura e lança disco solo (Dinho Ouro Preto do Capital, também tem esse ataque de bobeira, mas sarou rapidinho). Como eu não gosto de bate-estaca, vamos pular essa parte e nos manter no rock n´roll.
Bom, em 1998, em meio a uma febre de regravações e discos lançados pela MTV, a banda me surge com um álbum maravilhoso, o "Isso É Amor".
Sim é um álbum de regravações;
Não, NÃO é um cd óbvio; ao invés de pegar grandes e já batidos hits, eles se ativeram em músicas muito boas e deram a cada uma sua versão, e nisso foram competentíssimos.
Já postei aqui a versão de "Um Girassol da cor de Seu Cabelo" de Lô Borges, então hoje, vou postar duas outras versões de que eu gosto muito.
A primeira é de "Telefone" da Gang 90 e As Absurdettes; Nasi dá o tom perfeito de homem em contraponto à suavidade da voz de Fernanda Takai.
Já "A vida tem dessas coisas" de Ritchie ganha uma versão rock n'roll, apaixonada, eu nem sei o que falar, por que essa é uma daquelas músicas que me fazem fechar os olhos e jogar a cabeça pra trás, até andando de bicicleta.
É claro, isso é do MEU gosto pessoal e ninguém é obrigado a concordar comigo, um dia eu toda feliz num churrasco ouvindo "A vida tem dessas coisas" (versão Ira!), um conhecido meu metido a gênio intelectual, musical e cinematográfico, fez uma cara de nojinho e disse que não entendia como um lixo daqueles podia ser veiculado (coitado, rsrsrsr).
Bom, a banda IRA! se desfez (apesar de continuarem, IRA! sem Nasi pra mim não rola) da pior maneira possível, Nasi teve que provar na justiça que era capaz de tomar decisões e gerir seus bens, comeu o pão que o diabo amassou com o rabo, mas tem conseguido dar a volta por cima, cantando e agora atuando como ator. Com um visual totalmente Wolverine, ele mostra, que pedras que rolam definitivamente não criam limbo.
Vida longa ao Rock N' Roll!!!


Gang 90 & Absurdettes 1983 Telefone



Telefone - Ira! e Fernanda Takai



Ritchie: A Vida Tem Dessas Coisas (clip) - 1983



Ira! - A Vida Tem Dessas Coisas (Ao Vivo)



Pode ser interessante para você

0 comentários

#ad

Flickr Images

Web Analytics